Fechar imagem
Untitled Document

Turismo


Notícias


Túmulo do Escravo Adão

No final do Bairro Ouro Branco, na seqüência da Rua Pe. Teodoro, próximo ao campo de futebol, seguindo poucos metros por uma estrada rural e entrando à esquerda por um “passa-um”, às margens de uma antiga estrada abandonada, está o Túmulo do Escravo Adão. É uma das “histórias” pouco conhecidas dos formiguenses.

Tudo começou a cem anos com a “bexiga”, doença mortal naquela época, conforme mostra texto ao lado.

Se seguimos pela estrada rural, vamos chegar a um local antigamente denominado “Capoeira do Adão”. E como toda boa estória oral, muita coisa se confunde com outras no passar de boca a boca. Não foi diferente aqui. Diziam os antigos que vinha pela estrada um carro de boi e seu carreiro – quem sabe um escravo – quando ele apresentou os sintomas da doença fatal. Por ali parou, por ali morreu. Com muito medo da propagação, os moradores do sítio enterraram rapidamente o homem ali mesmo, aos pés de um barranco, ao lado da estrada, onde colocaram uma cruz que marcava o fato e o local.

Com o passar do tempo a estrada foi abandonada e outra foi aberta, ficando a sepultura escondida pelo barranco. Durante algum tempo, segundo a Sra. Lavínia, D.Vininha do Bel, viúva do proprietário da fazenda, “o povo falava que era um lugar assombrado”, mas para ela e muitos fiéis que freqüentavam ali, nada disso acontecia.

Muitas pessoas visitavam o lugar, como a Sra. Henriqueta Maria da Conceição e sua filha Margarida Santos Borges. D. Henriqueta morou por mais de 80 anos próximo ao posto São Vicente. Conta a Sra. Zulmira Maria da Conceição, filha de Henriqueta e irmã de Margarida, que as duas tinham uma fé muito grande pelo Escravo Adão e que durante aproximadamente 50 anos visitavam semanalmente o lugar, para elas sagrado, levavam flores e ascendiam velas. O sonho de Margarida era construir uma capela próxima ao lugar para santificar aquela alma .

Ainda segundo a D.Vininha, o lugar não tinha nada de assombrado. Para ela, o lugar continua sendo um templo sagrado que transmite serenidade, é visitado e lembrado.

Pesquisa: João Carlos Vespúcio Resumo: José Ivo da Silva

 
Prefeitura Municipal de Formiga