Fechar imagem

Notícias

Mais lidas

  • Entidades se manifestam sobre o trabalho do Banco Municipal de Alimentos
  • Prefeitura lança processo seletivo para farmacêutico e agente comunitário de saúde
  • Banco de Alimentos de Formiga é destaque em revista de circulação nacional
  • Prefeito participa de eleições no Colégio Corujinha
  • Prefeitura realizará dois concursos na Rede Municipal de Ensino
  • Segundo dia da Conferência da Cidade é hoje: não deixe de participar

12/04/2018 13h45

Terceira célula do Aterro Sanitário é inaugurada em Formiga

Solenidade reuniu cerca de 50 pessoas e começou com uma apresentação musical dos alunos da Emmel

Terceira célula do Aterro Sanitário é inaugurada em Formiga
Eugênio, Giovana, Marco Antônio, Felipe e Luciano fizeram o descerramento da placa de inauguração

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Gestão Ambiental, inaugurou hoje a terceira célula de disposição de resíduos sólidos do Aterro Sanitário de Formiga. A solenidade começou às 9h30, com uma apresentação musical de alunos da Emmel (Escola Municipal de Música Eunézimo Lima). Na ocasião, o aterro recebeu um novo nome: o do saudoso servidor municipal Marcelo Reis Arantes, que faleceu no ano passado.

Cerca de 50 pessoas compareceram ao evento. Participaram o prefeito Eugênio Vilela; secretários, entre eles, a de Gestão Ambiental, Giovana Borges; o supervisor operacional do Aterro Sanitário, Marco Antônio Silveira; o assessor de engenharia ambiental, Felipe Nunes; o cunhado do homenageado, Luciano Alves do Couto; os vereadores Flávio Martins, Wilse Marques e Sidney Ferreira; o delegado regional da Polícia Civil, Irineu Coelho Filho; tenente Faria, da Polícia Ambiental; subtenente Do Vale e subtenente Gelson, do Tiro de Guerra; o diretor geral da Penitenciária, Sérgio Evaristo de Souza, e o diretor de segurança do presídio, Leandro de Sousa; o professor de engenharia ambiental, Paulo Ricardo Frade, representando o Unifor-MG; o jornalista Paulo Coelho; Mauro Luís Rodrigues e Cláudio Ribeiro Arantes, representando a Prumo Engenharia; entre outras personalidades formiguenses.

Durante o evento, o prefeito Eugênio, a secretária Giovana, o supervisor operacional Marco Antônio e vereador Sidney Ferreira, que é primo do homenageado, falaram sobre a obra realizada e a memória prestada a Marcelo Reis. Após, Eugênio, Felipe, Giovana, Marco Antônio e o cunhado do homenageado, Luciano, fizeram o descerramento da placa de inauguração. Como ato simbólico, Eugênio fez ainda o plantio de uma muda da árvore nativa Guapuruvu, representando o nascimento de uma nova conquista.

Finalizada a inauguração, os convidados foram conhecer a nova célula, que tem 21.835,66 metros quadrados e volume estimado em 79.973,38 metros cúbicos. A instalação dela foi concluída no dia 24 de março e a vida útil estimada é de aproximadamente quatro anos.

De acordo com Giovana Borges, no período da obra, o Aterro Sanitário recebeu uma visita da Supram (Superintendência Regional de Regularização Ambiental do Alto São Francisco) e os fiscais verificaram o cumprimento de todas as condicionantes estabelecidas, tecendo ainda elogios a respeito de toda a operação e funcionamento do Aterro Sanitário.

O prefeito Eugênio destacou a economia gerada com a construção da nova célula, uma vez que toda a terraplanagem foi feita com corpo técnico, veículos, maquinário e servidores da Secretaria de Gestão Ambiental. “O maior ganho com essa obra é da população e do meio ambiente, uma vez que as normas de saneamento básico asseguram uma melhor qualidade de vida e o processo do Aterro Sanitário beneficia a estrutura ecológica do local.”

O Aterro Sanitário

O Aterro Sanitário foi inaugurado no dia 9 de agosto de 2009, pelo então prefeito Aluísio Veloso da Cunha, e ocupa uma área de 44,68 hectares, dos quais 5,54 hectares estão separados para alocar cada uma das sete células projetadas para a disposição de resíduos. O tempo de vida útil dele está estimado em 21 anos, sendo esperado um volume aproximado a 570 mil metros cúbicos de resíduos.

Diariamente, o Aterro Sanitário recebe cerca de 40 toneladas de resíduos sólidos e úmidos de Formiga, que são submetidos a um processo de operação que consiste em peso e tara dos caminhões coletores antes e após descarga; separação do resíduo para cada frente de trabalho (cooperativa reciclar e célula de disposição); compactação com maquinário adequado e cobertura diária com material inerte.

O Aterro obedece todas as exigências legais previstas pelos órgãos competentes, sendo protocolados, mensalmente, dados técnicos na Supram, que garantem a transparência e a excelência desejada.

Vídeo

Compartilhe

 
Prefeitura Municipal de Formiga